Encargos trabalhistas mais comuns para funcionários de indústrias

 

Entenda os encargos trabalhistas mais comuns na indústria, como FGTS, INSS, horas extras e adicional noturno. Guia para gestores evitarem problemas trabalhistas.

A gestão de pessoal na indústria exige atenção especial aos encargos trabalhistas. As empresas do setor são obrigadas a pagar diversos tributos e contribuições sociais além do salário dos seus funcionários, o que impacta significativamente na folha de pagamento.

Este guia tem como objetivo auxiliar gestores da indústria a entenderem os encargos trabalhistas mais comuns, suas características, alíquotas e formas de cálculo. Abordaremos também dicas e informações relevantes para garantir a conformidade com a legislação e evitar problemas trabalhistas.

 

 

1. Encargos Trabalhistas Obrigatórios

 

1.1. Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS):

 

Base legal: Lei n. 8.036/1990

Alíquota: 8% sobre o salário bruto

Destino: Fundo de reserva para o trabalhador em caso de demissão sem justa causa, aposentadoria, compra de casa própria, entre outros

Cálculo: Salário bruto do funcionário x 8%

Pagamento: Até o dia 7 do mês subsequente ao vencido

 

1.2. Instituto Nacional do Seguro Social (INSS):

 

Base legal: Lei n. 8.212/1991

Alíquotas: Variam de 8% a 11%, de acordo com a faixa salarial do funcionário

Destino: Financiamento da Previdência Social

Cálculo: Salário bruto do funcionário x alíquota do INSS

Pagamento: Empresa e funcionário contribuem com metade cada, até o dia 15 do mês subsequente ao vencido

 

1.3. 13º Salário:

 

Base legal: Lei n. 4.090/1962

Alíquota: 1/12 da remuneração bruta do ano, incluindo horas extras, adicionais e outros benefícios

Pagamento: 1ª parcela até o dia 30 de novembro e 2ª parcela até o dia 20 de dezembro

 

1.4. Férias + 1/3:

 

Base legal: CLT, artigos 129 a 135

Alíquota: 1/3 do valor do salário bruto do período de férias

Pagamento: Até o dia 2º anterior ao início das férias

 

Leia mais sobre: Lucro Presumido para indústrias: desafios e cálculo correto

 

2. Encargos Adicionais

 

2.1. Horas Extras:

 

Base legal: CLT, artigos 58 a 62

Adicional: 50% sobre o valor da hora normal para horas extras diurnas e 100% para horas extras noturnas

Cálculo: Valor da hora normal x número de horas extras x adicional

Pagamento: Junto com o salário do mês subsequente ao trabalho das horas extras

 

2.2. Adicional Noturno:

 

Base legal: CLT, artigo 73

Adicional: 20% sobre o valor da hora normal

Cálculo: Valor da hora normal x número de horas noturnas x adicional

Pagamento: Junto com o salário do mês subsequente ao trabalho noturno

 

2.3. Insalubridade e Periculosidade:

 

Base legal: CLT, artigos 189 a 195

Adicional: Variável de acordo com o grau de insalubridade ou periculosidade

Laudo técnico: Necessário para determinar o grau de insalubridade ou periculosidade

Cálculo: Valor da hora normal x adicional x número de horas trabalhadas em ambiente insalubre ou perigoso

Pagamento: Junto com o salário do mês subsequente ao trabalho em ambiente insalubre ou perigoso

 

Leia mais sobre: Como a contabilidade pode ajudar as indústrias a se manterem competitivas

 

3. Encargos Trabalhistas na Indústria: Guia Completo para Gestores

 

Manter-se atualizado: A legislação trabalhista é complexa e dinâmica, portanto é importante acompanhar as mudanças. Assinar newsletters, participar de eventos e cursos especializados e consultar um profissional especializado em direito do trabalho são medidas que podem auxiliar na atualização constante.

Investir em treinamento: Capacitar a equipe de Recursos Humanos para garantir a correta aplicação da legislação. Isso inclui treinamento sobre os diferentes tipos de encargos, suas alíquotas, formas de cálculo e prazos de pagamento.

Terceirizar a folha de pagamento: Essa pode ser uma boa opção para empresas que desejam reduzir custos e riscos trabalhistas. A terceirização da folha de pagamento garante que um profissional especializado esteja responsável pelos cálculos e pagamentos dos encargos, evitando erros e multas.

 

[Leia mais sobre]: Nova reforma tributária entenda os impactos no setor industrial

 

4. Considerações Importantes

 

O cumprimento das obrigações trabalhistas é fundamental para evitar problemas com a justiça do trabalho, como multas, processos e indenizações.

A CLT e outras leis trabalhistas definem os direitos e deveres dos trabalhadores e das empresas.

É importante consultar um profissional especializado em direito do trabalho para esclarecer dúvidas e garantir a conformidade com a legislação.

 

[Leia mais sobre]: O papel da contabilidade na conformidade de multinacionais com regulamentações fiscais

 

5. Recursos Úteis

 

Caixa Econômica Federal: https://www.caixa.gov.br/

Receita Federal do Brasil: https://www.gov.br/receitafederal/pt-br

CLT: https://www.cltairport.com/

Sindicatos: https://es.wikipedia.org/wiki/Sindicato

 

Conclusão

 

A gestão dos encargos trabalhistas na indústria é uma tarefa complexa e exige atenção especial por parte dos gestores. Através de um planejamento adequado, investimento em treinamento e consulta a profissionais especializados, as empresas podem garantir a conformidade com a legislação, evitar problemas trabalhistas e otimizar seus custos.

conte com uma assessoria contábil experiente, capaz de fornecer as melhores estratégias para sua empresa melhorar a performance financeira, conheça agora as soluções da CLM Controller.

 

Planilha de Cálculo

Lucro Presumido

BAIXE GRÁTIS

Planilha de Cálculo

Tributos do Simples

BAIXE GRÁTIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + 1 =

Ao continuar, você concorda que este site usa cookies apenas para fins estatísticos e funções que aprimoram sua navegação, sem rastreamento pessoal.