A demissão e recontratação de funcionários como MEI: o que a sua empresa precisa saber

 

A legislação trabalhista brasileira é extensa e detalhada, buscando proteger tanto colaboradores quanto empresas. A Reforma Trabalhista introduziu mudanças significativas que impactam as práticas de demissão e recontratação, especialmente no contexto do Microempreendedor Individual (MEI) e Pessoa Jurídica (PJ).

 

 

Neste artigo, vamos explorar a legalidade, os cuidados necessários e as melhores práticas para a recontratação de funcionários como MEI.

 

Leia mais sobre: Tudo o que você precisa saber sobre o Domicílio Eletrônico Trabalhista (DET)

 

O que é a recontratação?

 

Recontratar um funcionário envolve readmitir um colaborador que foi desligado anteriormente. Essa decisão deve ser cuidadosamente analisada, considerando os motivos da demissão inicial e avaliando se a readmissão será benéfica para a empresa. Alguns cenários comuns incluem ex-funcionários que buscaram novas oportunidades e, posteriormente, desejam retornar à empresa devido a boas relações anteriores ou novas habilidades adquiridas.

 

Leia mais sobre: Tudo sobre o INSS para o empresário

 

É legal recontratar como MEI?

 

Sim, é possível recontratar um ex-funcionário como MEI, mas existem regras específicas a serem observadas:

 

Período de carência

 

Após a demissão, a empresa deve aguardar um período mínimo de 18 meses para recontratar o mesmo profissional como prestador de serviços. A única exceção é para os aposentados.

 

Prevenção de fraudes

 

A recontratação sem o cumprimento deste período pode ser vista como tentativa de fraude trabalhista, principalmente em relação ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e ao Seguro Desemprego. A empresa pode ser acusada de manipulação desses benefícios, incorrendo em multas e processos judiciais.

 

Leia mais sobre: Quer saber como calcular as férias dos colaboradores? Acesse.

 

Cuidados essenciais na recontratação

 

Para evitar problemas judiciais, é essencial que a empresa siga todas as diretrizes legais ao recontratar um funcionário como MEI:

 

Redução de salário: Qualquer redução de salário só é permitida se houver uma redução proporcional na jornada de trabalho. Caso contrário, a rescisão anterior pode ser considerada inválida, e o salário deve permanecer o mesmo.

Registro de admissão: A recontratação deve ser tratada como uma nova contratação, exigindo um novo registro na Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS). Isso garante que todas as formalidades legais sejam cumpridas e evita complicações futuras.

Contagem do tempo de serviço: Se o colaborador não for recontratado dentro de 60 dias após a demissão, ele perde o direito às férias pelo período aquisitivo em questão. É importante observar esse prazo para evitar a perda de direitos trabalhistas pelo colaborador.

 

Novidade: Domicílio eletrônico trabalhista passa a ser obrigatório

 

Benefícios e desafios da recontratação

 

Familiaridade com a Empresa: Recontratar um funcionário que já conhece a cultura organizacional e os processos internos pode reduzir o tempo de integração e treinamento.

Experiência Adquirida: Ex-funcionários podem retornar com novas habilidades e experiências que podem ser valiosas para a empresa.

Não saia sem ler: Nota Fiscal Eletrônica para Ouro: quem precisa emiti-la?

 

Melhores práticas para recontratação

 

  1. Avaliação de Desempenho: Antes de recontratar, avalie o desempenho anterior do funcionário e a razão da saída. Isso ajuda a garantir que a decisão seja benéfica para a empresa.
  2. Planejamento Estratégico: Considere como a recontratação se alinha aos objetivos estratégicos da empresa. Recontratar um colaborador deve agregar valor e contribuir para o crescimento da organização.
  3. Consultoria Jurídica: Sempre consulte um especialista em legislação trabalhista para garantir que todos os procedimentos legais sejam seguidos corretamente. Isso evita complicações futuras e mantém a empresa em conformidade com a lei.
  4. Comunicação Clara: Mantenha uma comunicação transparente com todos os funcionários sobre os motivos e benefícios da recontratação. Isso ajuda a manter a confiança e a moral da equipe

 

Leia mais sobre: Medidas a serem tomadas na empresa para não cair na malha fina

 

Conclusão

 

Recontratar funcionários como MEI pode ser uma estratégia benéfica para muitas empresas, mas é fundamental seguir todas as diretrizes legais para evitar complicações judiciais. A Reforma Trabalhista trouxe novas regras e desafios, mas com atenção aos detalhes legais e planejamento estratégico, é possível aproveitar os benefícios dessa prática de forma segura e eficaz.

A CLM Controller oferece soluções especializadas para empresas que desejam recontratar funcionários como MEI, garantindo que todas as diretrizes legais sejam rigorosamente seguidas. Com a expertise da CLM Controller, as empresas podem navegar pelas complexidades da Reforma Trabalhista, assegurando que cada passo do processo esteja em conformidade com a legislação vigente.

 

Planilha de Cálculo

Funcionário na Empresa

BAIXE GRÁTIS

Planilha de Cálculo

Lucro Presumido

BAIXE GRÁTIS

 

  1. É legal recontratar um funcionário demitido como MEI?

    Esta pergunta reflete a preocupação com a legalidade do processo de recontratação e as regras específicas que regem essa prática após a Reforma Trabalhista.

  2. Qual é o período de carência para recontratar um funcionário como MEI?

    Empresários buscam entender o tempo necessário que deve ser aguardado entre a demissão de um funcionário e sua recontratação como Microempreendedor Individual (MEI).

  3. Quais são os riscos legais de recontratar funcionários como MEI?

    Esta questão aborda as potenciais complicações legais, incluindo a possibilidade de acusações de fraude trabalhista, e as precauções necessárias para evitar multas e processos judiciais.

  4. Como a Reforma Trabalhista impactou a recontratação de funcionários como PJ ou MEI?

    Empresários estão interessados nas mudanças específicas introduzidas pela Reforma Trabalhista que afetam a prática de recontratação, especialmente no contexto de contratação de pessoas jurídicas ou microempreendedores individuais.

  5. Quais são as melhores práticas para recontratar funcionários como MEI?

    Esta pergunta busca orientação sobre os procedimentos recomendados e estratégias para garantir que a recontratação seja benéfica para a empresa e esteja em conformidade com a legislação trabalhista.

 

Como funciona o Lucro Presumido: alíquotas e cálculo

O regime de Lucro Presumido é uma das opções de tributação disponíveis para empresas no [...]

The 5 drawbacks of not hiring a specialized accounting firm

As a business owner, managing your company's finances is one of the most critical aspects [...]

Quando migrar do Simples Nacional para o Lucro Presumido?

Quando migrar do Simples Nacional para o Lucro Presumido? Essa é uma pergunta muito interessante, [...]

Uma forma eficaz de onboarding

Um processo eficiente de onboarding (integração) para um escritório de contabilidade é essencial para garantir [...]

Novas regras e taxas para apostas esportivas no Brasil

O Governo Federal vem editando uma série de medidas e novas regras para disciplinar o [...]

Lei de incentivo fiscal para renovação de equipamentos empresariais em 2024: o que você precisa saber

O governo brasileiro sancionou uma nova lei visando impulsionar a economia e a inovação tecnológica [...]

Vale a pena demitir o funcionário e recontratá-lo como MEI

A legislação trabalhista brasileira é extensa e detalhada, buscando proteger tanto colaboradores quanto empresas. A [...]

Understanding the impact: The 20% import tax on purchases up to $50

In recent years, discussions surrounding the taxation of international purchases under $50 have been prominent [...]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − um =

Ao continuar, você concorda que este site usa cookies apenas para fins estatísticos e funções que aprimoram sua navegação, sem rastreamento pessoal.